A reinvenção do RH na Era da Inovação

Texto: Tacyane Barbosa | Psicóloga, Executive Coaching e Gerente de RH Sesc PR

O mundo corporativo atual já reconheceu a importância do papel de um RH estratégico nas empresas. O setor que já foi considerado meramente administrativo, hoje atua diretamente nos negócios e tem influência nos processos decisórios da alta gestão.

Com participação positiva e iniciativas estratégicas voltadas à gestão do ativo mais importante em qualquer atividade, as pessoas, como esse profissional pode se reinventar na Era da Inovação?

O RH como partner da gestão

Assim como é ponto pacífico o protagonismo do RH como agente de transformação e desenvolvimento, também é verdade que um RH atuante traz vantagem competitiva às organizações. E isso vai além da valorização das pessoas, na capacitação e empoderamento desses colaboradores.

Dessa maneira, ele pode apresentar soluções mensuráveis com retorno efetivo às demandas e geração de resultados.  Cada vez mais os profissionais de RH estão sendo acionados para esta atuação pragmática, como partners da gestão.

Transcendendo o conhecimento teórico e o feeling sobre pessoas, buscando resolver problemas, alavancar os negócios, discutir e embasar suas decisões e necessidades.

Flexibilidade e criatividade do profissional de RH

Seja criativo
Seja criativo!

Adaptação é essencial para acompanhar a revolução no mundo do trabalho que estamos vivendo e exige a reinvenção constante da nossa prática.  Em decorrência da Era da Inovação e da revolução digital, estimam-se que, nas próximas décadas, muitas profissões desapareçam e, ao mesmo tempo, inúmeras outras surjam.

Isso exige cada vez mais flexibilidade e criatividade de qualquer profissional. Com o RH não é diferente. Não se pode pensar que a tecnologia e a inteligência artificial irão fazer parte do nosso segmento em um futuro próximo, simplesmente porque isso já é uma realidade e um caminho sem volta.  

Reinventar-se significa querer fazer parte da mudança, estar aberto ao novo e às demandas do mundo moderno.

O mindset precisa mudar

Pesquisas indicam que as áreas de Recursos Humanos, embora grande maioria reconheça a importância de estar a par das novas tecnologias e métodos informatizados, ainda apresentam pouco investimento neste aspecto.

Já entendem que sua atuação deve ir além do tradicional, mas, na prática, muitos continuam trabalhando os principais processos de maneira convencional.

Trata-se de uma mudança de mindset que permeia tanto a adesão e investimento em tecnologia, como o repensar sobre os processos e novas formas de fazer gestão de pessoas.

Por onde começar…

Os subsistemas dentro do Departamento Pessoal e Recrutamento e Seleção foram os primeiros a começar a absorver essa tendência tecnológica, com a automatização da folha de pagamento, ponto digital, bancos de currículos, entrevistas por Skype, etc.  

Porém, ainda há um grande caminho a percorrer, principalmente na área de Treinamento e Desenvolvimento e Gestão de Pessoas, nos processos de Avaliação de Desempenho, Pesquisa de Clima Organizacional, ferramentas de Assessment, avaliação de perfil comportamental, gestão e controles de processos internos, entre outros.

A tecnologia vem para agregar e facilitar o trabalho operacional, otimizando o tempo, permitindo um foco maior nos processos estratégicos e criativos da área.  

Como a tomada de decisão, capacidade de julgamento e pensamento crítico são elencadas como umas das principais competências do profissional do futuro, contar com a tecnologia como uma aliada neste desafio é, sem dúvida, primordial para o destaque como profissional da área. Afinal, somos bombardeados com informações por todos os lados.

Tecnologia para:

  1. Possibilitar que as empresas se baseiem em números e evidências para a tomada de decisões em todos os âmbitos da organização, proporcionando o gerenciamento assertivo de indicadores e dashboards. Garantindo maior segurança e assertividade ao defender uma ideia ou projeto corporativo, justificando o investimento de tempo, esforços e recursos em ações voltadas ao capital humano.  Mas, não basta ter dados à sua disposição, é necessário interpretar as situações e problemas, de modo a estabelecer uma conexão entre as informações e a demanda apresentada, com agilidade e qualidade.  
  2. Fortalecer desenvolvimento profissional contínuo, como fonte de conhecimento, disseminação de ideias e conceitos que emergem e se modificam frequentemente. A adesão crescente aos diversos canais de conteúdos para acesso ao conhecimento mostra que as pessoas estão compreendendo a necessidade de formação constante, além dos bancos acadêmicos, ratificando que o sucesso está diretamente ligado à iniciativa e esforço frente aos desafios diários.   

A regra é aprender a aprender!

Enfim, temos este cenário instalado em um mundo volátil, incerto, complexo e ambíguo (VUCA), onde aqueles que conseguem vislumbrar oportunidades nas mudanças são mais propensos a alcançar a realização e sucesso.

Não são pegos de surpresa quando a transformação acontece, mas conseguem manter uma perspectiva positiva diante dos acontecimentos e estar sempre antenados com o seu redor.

Assim, aproveitar a era digital e a tecnologia como aliadas na Gestão de Pessoas é enxergar que há sempre novas formas de fazer mais e melhor, fortalecendo o nosso trabalho de desenvolvimento das pessoas.  

Tocar o ser humano sempre será nossa maior missão, cujo propósito, máquina nenhuma jamais poderá substituir.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s